terça-feira, 7 de abril de 2009

Um amor, um violão




Acordo no meio da noite e não o vejo ao meu lado. Meu coração dispara, mas logo se acalma e um sorriso se abre em meio a uma face sonolenta. Pois ouço de longe, um som conhecido. Seu violão. O violão com aquele som abafado por paredes de acústica isolada. Suspiro, lá está ele. Levanto embalada pelo som de sua música. Vou até a cozinha, faço um chá, quentinho e reconfortante como o som que ouço.

Seus dedos dedilhando as cordas do violão me lembram o quanto amo aquele homem. Aquele garoto, apaixonado por mim. Porém apaixonado pela música. 

Chego á porta do seu quarto isolado acusticamente, com uma xícara de chá. Ele volta o olhar á mim. Silêncio de palavras. Ele continua a tocar. Eu, vestida com uma roupa de dormir, leve como nuvens. Meus lábios se juntam e se abrem, formando um sorriso doce e singelo. Os olhos dele brilham. Vou para o quarto. Não ouço mais música. Apenas a que ele canta ao pé do meu ouvido enquanto me aninho a seu peito. Madrugada dorme. 

3 comentários:

wagner disse...

Nhaaaa, esse é meu doce! Momento romântico *-*

Alors disse...

minha filha assim não vai pra frente, é no mínimo um por diia. :*

Kika disse...

minha nega, to viajando...
quando eu voltar eu atualizo.