terça-feira, 16 de junho de 2009

Seu único amor



Te espero
e você nunca chega
te quero
e não me atrevo
as vezes te sinto
ao longe...
se aproximar,
então acordo...
aquele sonho tolo á tona

acordo e descubro a porca realidade
de uma vida medíocre
enquanto sei...
que em algum lugar,
meu amor
você se diverte;
se perverte
e me destrói...

destrói a mim.
seu único conforto
seu único refúgio
seu único amor

para quê?
nada.
nem sabes que existo.
assim não tem culpa.
que vida injusta...
mas mesmo assim.
mesmo sabendo que vou sofrer
mesmo sabendo que desse sentimento
vou morrer
continuo a esperar,
pois dentro de mim
há, mesmo que pequena
a vã esperança de te ver chegar.

KS
21/01/09

Um comentário:

wagner disse...

Que triste, doce!

A vida parece das coisas mais injustas quando a gente espera por alguém que nem sabe que a gente existe!