segunda-feira, 20 de julho de 2009

Meu Jazz

O que te afeta em mim, não são meus sorrisos, nem minha disponibilidade de afazeres,
mas o agitar do vento em meus cabelos e as luzes dos refletores que insistem em me seguir.
O que te afeta são as pessoas a minha volta rindo, e as lágrimas pálidas
e cálidas que tendem a cair do seu rosto. Bem queria você que isso também me afetasse,
mas para alguém que um dia foi meu tudo, você está um ótimo trapo para servir de tapete.
Hoje suas palavras se recolhem a esmo. Pois ontem, elas foram proferidas da mesma forma.
Hoje simplesmente vou sentar no meu sofá e ouvir meu Jazz, enquanto você vaga pelo seu quarto podre e fétido, em busca de algo para estancar a agua suja que insite em sair dos seus olhos mentirosos.
Hoje, é seu dia. Mas todos os dias, são meus.

KS 20/07/09

2 comentários:

wagner disse...

Vc está passando pra um lado meio negro da força.

Mas bom o texto!

Isa. disse...

porra ao cubo. (Y)