domingo, 29 de novembro de 2009

Gritos

Gritos.
Vêm da rua.
Posso ouvir... e sentir.
Eles tintilham em meu ouvido e destroem meus pensamentos:
malditos Gritos.
Calem a boca futuros defuntos!
Fracotes, não levam Um único tiro sem gritar?
O barulho das pistolas agora me enervam.
Cadê os idiotas e seus sacos de plástico?
Onde estão os homens de preto em seus camburões.
Assim não dá. Não posso esrever com todo esse barulho lá fora.
Calem a boca! tem alguém aqui dentro
tentando fugir dessa realidade suja e nojenta!
Vou a té a janela e espio de relance o movimento da rua;
quieta, calma e noite sorrateira.
Onde estão as pistolas, gritos e defuntos?
Na minha cabeça.

3 comentários:

Renan V. J. de Oliveira disse...

doidinha...

Tesão disse...

Não foi minhas Kersten que escreveu isso, foi?

Kika disse...

Foi.