terça-feira, 12 de outubro de 2010

Me perdoe se não fui o sonho que imaginou,
me perdoe se sou imperfeita;
faço as coisas tentando acertar.
Não me perdoe por te magoar,
não mereço tal esforço.

Mas eu é que não te perdôo por jogar,
por mentir e enganar, por bajular e não se entregar.
Pedi, certa vez, que me ensinasse a amar.
Se recusou. Agora não me culpe,
guarde seu mau-humor e ...
quem sabe possa a outra ele mostrar.

Mesmo assim, sinto sua falta.
Inevitável.

Kika

O sonho do Era uma vez...

Por que sonhamos com começos infelizes e finais perfeitos? Por que tentamos achar semelhança com nossas infames vidas quando assistimos a filmes, peças teatrais ou lemos um livro? Por que buscamos sempre uma fuga da nossa própria realidade, acreditando que no fim, as coisas ficarão bem, independente dos esforços?

Desculpe, senhor leitor tolo e idiota. As coisas vão terminar péssimas. As coisas tendem a piorar a medida que você avança. E não, não vai aparecer seu príncipe encantado. Ele não vai te fazer crer em coisas que nunca acreditou! Esqueça...

O que acontece é a aceitação. Você vai chegar ao fim da vida e pensar “cumpri minha missão” MENTIRA! Você poderia ter feito melhor, e sabe disso. Apenas não quer admitir isso como seu ultimo pensamento. Admitir que na verdade foi um fracasso. Admitir que na verdade um ser superior e infinitamente bondoso não existe, e que a partir dali você irá sumir. Afinal, a sua essência morrerá com o corpo. Você não vai admitir. Pois humano fraco e previsível que é, irá sempre buscar aquilo que obviamente é refutável, e que jamais pode ser verdade. Mas que infelizmente é o mais fácil de se conviver.

Kika

domingo, 10 de outubro de 2010

ligar ou não ligar, eis a questão...
ou a questão seria me arrepender do que fiz ou não?
me perdi onde a linha tange o inimaginável.
como posso ser tão ignorante a ponto de não perceber o bem que me fez?
não. não. definitivamente não.

Eu ERA feliz em certa época.
pena que o conhecimento é inversamente proporcional a felicidade...
e que o amadurecimento é equivalente a solidão.

quando descobrimos que os "Não sei's" são mais relevantes que as certezas...
aí nos deparamos com aquilo que é sólido

kika
13/8/2010

Carta para Alguém.

Quinta-feira, 02 de Setembro de 2010.

É difícil parar um minuto do seu dia agitado para ver o sol em esplendor todo; para observar a elegância da lua com seus refletores feitos de estrelas; para perceber que o entardecer a cada dia é mais tarde, pois logo chegará o verão, e que o amanhecer é cada dia mais cedo, pois mais tempo o sol quer dar a você.

Quantas vezes não sonhamos em descansar nas tardes fresquinhas do fim de inverno, deitados em redes e apenas observar os minutos passarem, cada segundo meticulosamente medido.

É numa tarde como esta que te escrevo. Estou deitada na minha rede, observando o sol se esconder por trás dos prédios. Observando o vento que balança levemente o tecido da cortina.

(...)

Um grande poeta já dizia que nós começamos a morrer quando nascemos. Eu concordo com ele, e é por isso que eu te aconselharia inúmeras vezes não deixar coisas não feitas para trás; por medo ou insegurança. Mas que sou eu para dizer isso?

(...)

O que eu realmente desejo é que você encontre seja lá que procura, e que faça disso o melhor que puder.

(...)


Com Carinho,

Kika

Pensamentos avulsos

"quer ser a minha chuva?
quer ser o meu sol e o meu vento?
não diga que não, não aguento.
quer ser meu oásis, minha invenção?
quer ser sempre você, no meu coração?"
by Kika,


30-9-2010